sexta-feira, 26 de junho de 2015

Um dia para o mundo chorar e comemorar.

26 de junho de 2015, um dia em que o conceito de cidadão global
não poderia ser melhor exemplificado.

Dia 26 de junho, uma data que irá entrará mais uma vez para a história.  Em 1945, a carta das Nações Unidas era assinada em São Francisco. Já em 1963, JFK proferia seu famoso discurso 'Ich bin ein Berliner'. Hoje, depois de meses de férias, eu consegui acordar cedo. Sim, eu acordei antes do meio-dia, mais especificamente às cinco da manhã. Infelizmente foi com o celular apitando e acendendo com notícias do Le Monde, da BBC e da CNN. Um homem havia sido encontrado decapitado na França, e a suspeita era de terrorismo.

As notícias então foram tornado-se cada vez piores, como - infortunadamente - sempre acontece. Na Tunísia, um homem armado com o fuzil mata ao menos 37 pessoas em um destino tradicionalmente turístico do país. No Kuwait, um ataque a uma mesquita faz centenas de feridos, sendo até o momento 27 fatais. Sendo que o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos dois últimos ataques. Já a Síria, que além dos constantes massacres e de perder 26 membros das forças do governo em um atentado suicida, teve mais de 100 civis mortos somente nas últimas 24 horas.

O sentimento era uma combinação de tristeza, pelas vítimas e suas famílias, e preocupação. Os pêsames, ao contrário dos que muitos pensam, não ocorrem somente devido à grande presença de europeus no ocorrido. É uma sensação de profunda desesperança ao ver, que o mundo caminha mais uma vez para o caos explícito. O dizer de que a paz não é nada mais que um intervalo entre duas guerras passa a soar cada vez mais verdadeira. A frase do presidente francês François Hollande de que 'emoção não poderá ser a única reposta', justifica a minha consternação.

Mas em meio a tantas notícias ruins, uma maravilhosa notícia com uma das mais belas reações. A Suprema Corte Norte-Americana, finalmente cumprindo as palavras de sua Constituição, aprovaram o casamento para pessoas do mesmo sexo em todo país. E o mundo todo comemorou.  Com o auxílio do aplicativo Let's Celebrate Pride, o Facebook permite que seus usuários apliquem um filtro com as cores do arco-íris, deixando então a rede social com uma alegria que não vem só da explosão tons.

Em uma vida onde tragédia, impotência e fracasso fazem parte da definição de realidade, conquistas como essas precisam ser comemoradas, mesmo que simbolicamente. Compartilhe aquele post, mude a foto de perfil ou a imagem de capa, grave um vídeo. Pode parecer insignificante amanhã, quando infelizmente novos atos de intolerância - tanto religiosa, quanto sexual ou racial - começarem a aparecer. Mas hoje, e talvez somente hoje, nós tivemos a prova de que, mesmo no pior dos cenários, um ato de amor e de coletividade pode salvar o dia. E nós nem precisamos terminar a história com 'e eles viveram felizes para sempre'. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...